WETAMC-LBA

2. Esquema de medidas de campo

     Os locais de medidas podem ser vistos na Figura 1 e as diversas atividades realizadas estão listadas na Tabela 1.

Figura 1 - Localização das diversas medidas em Rondônia durante as campanhas WET e TRMM

 

Tabela 1 - Atividades realizadas durante a campanha WETAMC/LBA e TRMM/LBA.
Atividades
Operadas por
4 estações de radiossondagens, realizando entre 6 e 8 radiossondas por dia.

2 Brasil / Europa

2 Brasil / EUA

3 estações de balão cativo para perfis termodinâmicos.

1 Brasil / EUA

2 Brasil / Europa

1 torre micrometeorológica na floresta, com 60 metros de altura, instrumentada com 3 níveis de sistemas de correlação de turbilhões e perfil vertical de radiação, temperatura, umidade e velocidade do vento. Brasil
1 torre micrometeorológica na floresta, com 54 metros de altura, instrumentada para medidas de química da atmosfera incluindo a concentração de O3, NOx, compostos orgânicos voláteis, CO, CO2, além do fluxo turbulento de CO2. Brasil / Europa
Conjunto de anéis para respiração do solo e sensores para temperatura e umidade do solo na pastagem e na floresta. Brasil / Europa
1 balão cativo para medidas de perfis verticais e fluxos turbulentos. EUA
3 torres de pastagem para medidas de perfis verticais e fluxos turbulentos.

1 EUA

2 Brasil / Europa

1 torre de pastagem para medidas de compostos químicos e para medidas espectrais de radiação. Brasil / Europa
2 radares acústicos para medida do perfil do vento, um deles com medida do perfil de temperatura virtual, ambos localizados em pastagem.

1 EUA

1 Europa

1 rede de estações automática de superfície. Brasil / Europa / EUA
1 rede com 4 estações de detecção de relâmpagos. EUA
1 rede densa de pluviômetros. Brasil / EUA
5 disdrômetros. EUA
2 radares Doppler (S-Pol e TOGA). EUA
1 perfilador radar Doppler dual. EUA
1 avião Citation II Learjet para medidas microfísicas intra-nuvem. EUA
1 avião estratosférico, NASA ER-2, para sensoriamento remoto e validação das medidas do satélite TRMM. EUA

     As operações diárias com os aviões foram planejadas com base num escritório de previsão de tempo montado especialmente para isso em Ji-Paraná, com acesso aos produtos numéricos produzidos pelo CPTEC/INPE (modelos Global e ETA) e da USP (RAMS com 20 km de resolução), usados com conjunto com imagens GOES de alta resolução e informações meteorológica de aeroportos.

 

<< VOLTAR
1. Introdução