DRYTOWET-AMC

1. Introdução

 

A Amazônia, assim como as demais áreas continentais nos trópicos, tem um ambiente físico com características importantes não apenas no contexto local mas também devido à sua influência no clima global A Amazônia destaca-se nesse contexto por ser a maior área com floresta tropical contínua no globo e por ser a maior fonte de energia para a atmosfera de origem continental. A Amazônia vem sendo o foco das preocupações da sociedade brasileira em geral e de ambientalistas, em particular, com relação à sua preservação, em face à contínua pressão do desenvolvimento através da colonização e do uso desor-denado da terra e dos recursos naturais.


Na América do Sul em geral, e em particular nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, a Amazônia representa uma importante fonte de umidade atmosférica para os recursos hídricos na estação chuvosa assim como uma grande fonte de material particulado e de gases traços originados da queima de biomassa, na estação seca, com implicações diretas na qualidade do ar e indiretas no clima regional.


O conhecimento científico do ambiente físico da Amazônia, além de impor-tante em si mesmo pelas poucas pesquisas existentes e pelas grandes ques-tões científicas ainda sem resposta, tem um papel fundamental no sentido de fundamentar políticas públicas de desenvolvimento e de uso econômico e eco-lógico dessa região. Considera-se assim, que conhecer efetiva e profundamen-te os processos que ocorrem no ambiente Amazônico representa, no atual es-tágio de desenvolvimento da região, uma contribuição indispensável à socie-dade brasileira no sentido do conhecimento científico das características natu-rais e sua evolução num contexto de desenvolvimento sustentável.
O Projeto LBA - Large Scale Biosphere Atmosphere Experiment in Amazo-nia, projeto internacional iniciado em 1998 e liderado pelo Brasil, tem como objetivos o estudo do funcionamento da Amazônia como entidade regional e a análise do efeito das mudanças no uso da terra e do clima no funcionamento físico, químico e biológico da Amazônia
A presente proposta de pesquisa apoia-se nos resultados obtidos em proje-tos anteriores (alguns financiados pela própria FAPESP, como pode ser visto mais adiante) e principalmente nos resultados preliminares obtidos durante os dois primeiros anos de execução do Projeto LBA. Com base no conhecimento já adquirido, propõe-se enfocar o efeito da queima da biomassa durante o fim da estação seca, nos balanços de energia na atmosfera e na superfície, tanto so-bre floresta quanto sobre regiões deflorestadas, bem como seus efeitos nos processos de início da estação chuvosa, nas características das nuvens e nas chuvas nessa transição. A proposta enfoca também a análise de como o clima global através da dinâmica da atmosfera afeta a estação de transição e como é afetado pelos efeitos diretos e indiretos dos aerossóis provenientes da queima da biomassa.


Para enfocar essa problemática, a proposta baseia-se numa equipe com es-pecialidades diversas cujo sinergismo foi construído e tornou-se produtivo du-rante pesquisas anteriores principalmente no contexto do Projeto LBA e tem como base uma metodologia abrangente e de última geração priorizando a coleta especializada de dados, sua análise conceitual e a modelagem integrada do sistema físico.
A inovação científica desta proposta consiste numa abordagem essencial-mente multidisciplinar à questão da relação entre o clima físico e os processos naturais e antropogênicos que alteram a composição da atmosfera e sua capa-cidade de produzir chuva.