DRYTOWET-AMC

3. Campanha DRYTOWET-AMC/LBA

 

A estratégia das pesquisas foi definida com uma grande componente obser-vacional durante a chamada "DRY-TO-WET Atmospheric Mesoscale Campaign" do Projeto LBA (DRY-TO-WET AMC/LBA) a ser realizada em Rondônia em 2002. Paralelamente à realização da campanha e à análise dos dados coletados, es-tão planejadas atividades baseadas na análise de dados históricos operacionais e de campanhas prévias, assim como na interpretação de produtos de sensori-amento remoto da atmosfera provenientes de dados coletados por satélites e por sensores de superfície.


A transição entre a estação seca e a chuvosa na região sudeste da Amazô-nia foi analisada por Kousky (1988) através da análise de pêntadas de radia-ção de onda longa emergente, utilizadas como um estimador da atividade convectiva. O início da estação chuvosa ocorre entre a 2a e 3a semana de se-tembro e 1a e 2a semana de outubro. A Figura 2, baseada no radar a bordo do satélite TRMM, mostra a evolução temporal da precipitação nos meses de julho a dezembro dos últimos 3 anos numa sessão longitudinal e média latitudinal sobre o estado de Rondônia. A Figura 2 mostra que o início da estação chuvosa ocorreu, nos últimos três anos, na segunda quinzena de setembro. A Figura 3 mostra a concentração de CCN e do nível do rio Machado em Rondônia durante o ano de 1999; o nível do rio é praticamente constante até finais de outubro, aumentando sensivelmente em novembro com o estabelecimento da estação chuvosa.
A sazonalidade da região de Rondônia pode ser identificada diretamente na evolução de parâmetros de superfície , como pode ser visto nos dados obtidos durante projetos anteriores dentro do contexto do projeto LBA e mostrados na Figura 4. Pode-se notar a diferente amplitude térmica (grande em Agosto - estação seca e pequena em Fevereiro - estação chuvosa) e a correpondente evolução da umidade.


Com o objetivo de enfocar a transição entre as estação seca e a chuvosa, propõe-se uma campanha de medidas que tenha inicio em 15 de setembro extendendo-se até 15 de novembro.

 

Figura 2 - Precipitação estimada a partir de radiação de onda longa emergente medita pelo satélite TRMM no meses de julho e dezembro de 1998, 1999 e 2000. Cortesia de Dr. Nelson J. Ferreira.

 
Figura 3 - Evolução da concentração de CCN na estação ABRACOS, e nível do rio Machado em Ji-Paraná. Williams et al., 2001.

 
Figura 4 - Ciclo diurno de temperatura, razão de mistura do vapor d'água, temperatura potencial equivalente e diferença de pressão entre superfície e o nível de condesação por levantamento na estação ABRACOS em 1999. Cortesia de Alan K. Betts.

 

 
<< VOLTAR
2. Objetivos Científicos